Textos

Sonho nas Ruas
O sonho gritado pelas ruas está doente,
os mentirosos congratulam-se, aguardam o funeral...
da criança que um dia fomos, agora distante
de nós mesmos, dor insistente.

Porque o sonho quer gritar que tem um rosto,
um cheiro, um sexo, uma cor...
Se deixarmos que nos levem todas as bandeiras
beberemos do cálice a gota certa desta dor.

Minha nação é uma encruzilhada,
minha família, uma abstração incolor...
dentre todos os aflitos, lanço este inútil grito:
onde de fato estou?

alexandre gazineo
Enviado por alexandre gazineo em 26/04/2007
Alterado em 14/05/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Alexandre Gazineo).


Comentários